TSE se recusou a legitimar as fraudes de Maduro

Dilma Rousseff ordenou que o TSE enviasse uma equipe de observadores à Venezuela, para dar alguma legitimidade às fraudes eleitorais de Nicolás Maduro.

O TSE se recusou a obedecer.

O Valor, hoje, conta que o presidente do tribunal, Antonio Dias Toffoli, foi procurado pelo Itamaraty, mas “indicou que não recuará da decisão de retirar a Corte da missão da Unasul”

Ele disse, muito corretamente:

“Os Poderes são independentes e a decisão foi tomada”.

Parabéns, ministro.

Agora só falta o TSE punir as fraudes eleitorais cometidas pela campanha de Dilma Rousseff.