TST manda petroleiros grevistas trabalharem

O ministro Ivens Gandra Filho, do TST, determinou que 90% do efetivo da Petrobras continue trabalhando normalmente durante a greve iniciada no último sábado.

Os sindicatos que descumprirem a determinação terão de pagar multas que variam entre R$ 250 mil e R$ 500 mil.

Gandra Filho, em sua decisão, alega que a paralisação leva ao “risco de desabastecimento em âmbito nacional”. Ainda segundo ele, a greve é “carente de motivação”.

Leia também:

Petrobras vai ao TST contra greve de petroleiros

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 14 comentários
TOPO