TST pune greve contra privatização

O Tribunal Superior do Trabalho considerou abusiva uma greve de funcionários da Eletrobras no ano passado cuja pauta era protestar contra a privatização da estatal.

Por 4 votos a 2, a maioria dos ministros da Seção de Dissídios Coletivos entendeu que o movimento era político e autorizou desconto no salário pelos dias parados.

O julgamento foi concluído ontem.

 

Existem “forças subterrâneas” dentro do Congresso que impedem que projetos importantes vão a voto. Acompanhe aqui!

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 22 comentários
  1. PARABÉNS!! 2 pesos e 2 medidas. Em 2015, OS PARASITAS, “Peritos” Médicos do INSS, fizeram 4 meses de greve, causaram a morte centenas, não tiveram nenhum dia descontado e ganharam 74% de aumento.

  2. Ninguém quer perder a boca grande. Trabalha pouco e recebe polpudos salários e beneficios. Buscar eficiência e resultados nem pensar. Tem mais é que privatizar todas as empresas do governo. Todas.

  3. Se a Eletrobrás for vendida aos chineses ou para os nossos “honrados” empresários, podem esperar por acidentes ambientais muito mais graves. É uma questão de segurança nacional acima de tudo.

    1. Já deveriam ter vendido faz tempo, desastre é continuar com ela, Mas também não pode vender e o governo controlar a diretoria, olha o mal exemplo da Vale controlada pelo PT,vai morrer gente mesmo

    2. Já deveriam ter vendido faz tempo, desastre é continuar com ela, Mas também não pode vender e o governo controlar a diretoria, olha o mal exemplo da Vale controlada pelo PT,vai morrer gente mesmo