ACESSE

Tucanos se bicam na Câmara

Telegram

A eleição antecipada em uma semana para líder do PSDB na Câmara terminou previsivelmente em imbróglio.

Celso Sabino, da oposição a João Doria, recusou-se a participar do pleito feito sob medida para Beto Pereira, candidato do governador paulista, sair vencedor com voto de suplente — mas Pereira não conseguiu a maioria dos votos.

Sabino divulgou a seguinte nota:

“Em nome dos apoiadores de minha candidatura para a liderança do PSDB na Câmara dos Deputados, que representam a maioria dos parlamentares que exercerão o mandato no ano próximo, comunico que, em razão do desrespeito ao estatuto da bancada, que define que a eleição deve ocorrer na próxima semana, nos recusamos a participar hoje do processo eleitoral por considera-lo ilegítimo.
Registre-se que, mesmo com esse artifício de antecipar o pleito, a outra candidatura não auferiu a maioria dos votos da bancada.
Continuamos trabalhando pelo respeito às regras e pela democracia interna, fundamentais para o fortalecimento de nosso partido.”

Um antigo fantasma voltou a assombrar o poder. SAIBA MAIS AQUI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários