“Ultrapassamos o limite do aceitável”

Aécio Neves diz que a partir de agora “cada palavra precisa ser medida”.

Ele diz que o gatilho para a confusão foi Gleisi Hoffmann ter dito, ontem, que o Senado não tinha moral para julgar.