Um alerta da Paraíba para Gilmar

O desembargador da Paraíba Ricardo Vital de Almeida, que prendeu Coriolano Coutinho no ano passado, enviou a Gilmar Mendes um alerta sobre o risco de soltar o irmão do ex-governador Ricardo Coutinho, apontado como chefe do esquema que desviou R$ 134 milhões do estado.

Em ofício encaminhado ao habeas corpus de “Cori” no STF, o magistrado diz que, além de responsável pela coleta de propinas, ele também tem poder de intimidar testemunhas com dossiês ou mesmo atos de violência, “pelo domínio que exerce sobre as forças policiais”.

Não bastasse, Coriolano regeria um “ecossistema de laranjas” para ocultar a origem dos bens e valores desviados no esquema de corrupção.

Basta de atritos com Bolsonaro. LEIA AQUI

“Existe risco concreto de o investigado interferir nas investigações, mediante contato ou ameaças a pessoas, testemunhas e investigados, inclusive ocultando ou fazendo ocultar elementos de prova importantes à elucidação dos fatos investigados na Operação Calvário”.

Além de habeas corpus de Coriolano, cabe a Gilmar Mendes decidir sobre pedidos de liberdade de outros oito investigados no escândalo.

Ricardo Coutinho livre em Brasília

Comentários

  • Evandro -

    Uma pergunta que não quer calar : Porque todos os habeas corpus complicados caem na mão de Gilmar Mendes ?

  • Massaaki -

    Se o cara é capaz de usar violência, Gilmar deveria considerar mantê-lo preso.

  • elcio -

    o desembargador da Paraíba já deve saber que o HB desse bandido ja esta na gaveta do Laxante Mendes, pronto e assinado.

Ler 39 comentários