Um ano depois, STF publica acórdãos da decisão que derrubou prisão na 2ª instância

Um ano depois, STF publica acórdãos da decisão que derrubou prisão na 2ª instância
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Mais de um ano depois, o STF publicou, enfim, os acórdãos do julgamento que, em novembro do ano passado, derrubou a prisão de condenados em segunda instância.

Os acórdãos das ADCs 43, 44 e 54, que superam as 480 páginas, foram publicados na última quinta-feira (12).

O placar do julgamento foi de 6 a 5: o relator, ministro Marco Aurélio Mello, autor da tese vencedora, foi acompanhado por Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Celso de Mello.

Com a decisão, a pena de condenados voltou a poder ser cumprida somente após o rejeição de todos os recursos possíveis na Justiça — o que levou à soltura, por exemplo, de Lula. O então presidente do STF, Dias Toffoli, que deu o voto de desempate, considerou compatível com a Constituição artigo do Código de Processo Penal que condiciona a execução da pena ao trânsito em julgado.

Desde então, iniciativas no Congresso para tentar retomar a prisão em segunda instância estão empacadas — na Câmara, especificamente, a comissão especial da PEC sobre o tema está parada desde o início da pandemia da Covid-19.

Leia aqui os acórdãos das ADCs 43, 44 e 45.

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais lidas
  1. Huck 2026?

  2. Médica de Rondônia ri de intubação de pacientes

  3. Mensagens de WhatsApp revelam que militares bolsonaristas perderam a chance de comprar vacinas

  4. Bolsonaro contradiz governador do AM e alega que governo não foi informado de falta de oxigênio

  5. Bolsonaro: leite condensado é para 'enfiar no rabo' da imprensa

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 25 comentários
TOPO