​Um corpo em Curitiba

“Achei que meu filho estivesse seguro dentro da escola”, disse ao UOL Alexandra Nunes da Rosa, mãe do estudante Lucas Eduardo Araújo da Mota, de 16 anos, assassinado dentro de uma das unidades de ensino invadidas no Paraná.

Como ficou evidente, ninguém está seguro dentro dessas escolas.

Mas a ocupação prossegue, festejada por petistas como uma vitória contra o governo e a PEC 241.

Faça o primeiro comentário