ACESSE

"Um desastre com perda total"

Telegram

“A decisão do presidente Jair Bolsonaro de indicar seu filho Eduardo para a embaixada brasileira em Washington é um desastre com perda total”, diz José Roberto Guzzo.

“Uma das tarefas mais difíceis desta vida, por alguma razão ainda não explicada pela ciência, é aprender uma de suas regras mais fáceis. A regra é a seguinte: certas coisas não se fazem. Não têm nada a ver com o fato de serem permitidas ou não por lei. Também podem não ser, em si mesmas, boas ou más, certas ou erradas. São, apenas, coisas que não se fazem. Por quê? Porque não se fazem, só por isso — não por uma pessoa dotada de coeficientes médios de decência, consideração pelos outros e boa educação (…).

Uma das coisas mais evidentes no bloco daquilo que ‘não se faz’ é nomear seu filho como embaixador do Brasil nos Estados Unidos — se você, justamente, é o presidente do Brasil. Quem, com um mínimo de bom-senso, pode ter alguma dúvida a respeito de uma coisa dessas?”

Bolsonaro muda: quem ganha poder no Planalto? (e quem perde) Leia mais

Comentários

  • Adriana -

    Um sobrinho herdou o Império Romano. Isso sim foi significativo. Trocar deputado por embaixador é meia dúzia por sete e olhe lá.

  • Juciara -

    Jair Bolsonaro, Guzzo.

  • Elisabete -

    Bolsonaro legislando em causa própria. Deu.um tiro de fuzil no pé com essa indicação. Isto é uma vergonha

Ler 176 comentários