"Um desastre para a defesa de Dilma"

O Antagonista ouviu um integrante da PGR sobre a decisão de Marco Aurélio Mello de mandar Eduardo Cunha abrir um processo de impeachment contra Michel Temer.

Leiam, por favor:

“Esta decisão é um desastre, uma verdadeira bomba, para a defesa de Dilma.

É que a base jurídica da decisão de Marco Aurélio Mello é a de que o papel da presidência da Câmara é meramente formal. Não avalia mérito. Só que, sendo assim, Dilma tem de se defender de tudo o que foi retirado por Eduardo Cunha do pedido de impeachment. Principalmente as pedaladas e fraudes de 2014. Cai por terra o argumento furado de que o processo é só sobre 2015. O relator Jovair Arantes poderá abordar o que quiser no seu voto — Pasadena, dinheiro sujo de campanha — e os deputados poderão considerar o que quiserem.”

Pensando bem…

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO