Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Um dia após Cúpula do Clima, Bolsonaro corta verba para o ambiente

Um dia após Cúpula do Clima, Bolsonaro corta verba para o ambiente
Foto: Marcos Corrêa/PR

Um dia depois de prometer, na Cúpula do Clima, mais verba para fiscalização ambiental, Jair Bolsonaro cortou recursos para a área relacionada a mudanças do clima, controle de incêndios florestais e fomento à conservação do ambiente, registra a Folha.

Na quinta, durante o encontro promovido por Joe Biden, Bolsonaro afirmou ter determinado a duplicação dos recursos destinados a ações de fiscalização ambiental no Brasil. Segundo interlocutores do presidente, estimava-se que o aumento de recursos para a área ficasse em torno de R$ 115 milhões.

Nesta sexta (23), porém, o presidente brasileiro sancionou o Orçamento 2021 com alguns vetos. O incremento prometido por ele na cúpula não está programado para o ano e, no ato de sanção, Bolsonaro cortou quase R$ 240 milhões da pasta do Meio Ambiente.

Além de não aparecer no Orçamento, a promessa de duplicar recursos para fiscalização ambiental dependerá de cortes em outras áreas para encaixar os recursos extras, já que a previsão orçamentária está no limite do teto de gastos.

Técnicos da área econômica disseram ao jornal paulistano que, até o momento, a solicitação de ampliar o dinheiro para a área ambiental não foi apresentada. Quando (e se) isso ocorrer, será necessário discutir de onde sairão os recursos para bancar a promessa de Bolsonaro.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO