Um ‘doutor’ como relator da denúncia contra Temer

Rodrigo Pacheco, presidente da CCJ, a uma rádio de Minas Gerais, sobre a escolha do relator da denúncia contra Michel Temer por corrupção passiva:

“Vou escolher alguém que tenha conhecimento jurídico, portanto que seja advogado ou ligado ao meio jurídico, que tenha relativa independência.”

O deputado explicou seu conceito de “relativa independência”:

“Quando eu falo relativa independência, nós temos que reconhecer que nós estamos dentro de uma casa política, que os deputados têm filiações partidárias, têm posições políticas, têm suas preferências, todos eles, seja base de governo, seja de oposição, até um deputado independente tem em algum momento a sua opinião. Então essa relativa independência é alguém que possa fazer preponderar os aspectos jurídicos dessa denúncia a algum apelo ou conveniência política.”

A escolha do relator será anunciada amanhã.