Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Um general decorativo

Segundo o Estadão, em 81 dos 91 dias úteis que esteve no cargo, não é possível saber o que Eduardo Pazuello fez no trabalho
Um general decorativo
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Demitido em março do Ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello (foto) completou quatro meses em cargos de confiança ligados à Presidência da República com uma agenda esvaziada e função obscura.

Segundo o Estadão, o militar registrou ter se ocupado de “despachos internos” em 59 dias úteis desde que foi nomeado, em junho. Em outras 13 datas, a expressão utilizada foi “sem compromissos oficiais”. Em outros nove dias, não prestou qualquer informação em sua agenda.

“Ou seja, em 81 dos 91 dias úteis que esteve no cargo, 89% do total, não é possível saber o que Pazuello fez no trabalho.”

Todos os dias de trabalho de Pazuello são inúteis.

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO