ACESSE

Um 'infiltrado' na comitiva de Bolsonaro em Davos

Telegram

Reportagem da Veja mostra que Tiago Pereira Gonçalves, assessor de imprensa da comitiva de Jair Bolsonaro em Davos, já trabalhou para o petista Vicente Cândido e fez campanha aberta contra Bolsonaro nas eleições.

Foi Gonçalves que, ontem, alegou que o presidente cancelou uma entrevista coletiva devido ao “comportamento antiprofissional” da imprensa.

Em suas redes sociais, nas quais se assina “Tiago Pegon”, o assessor já compartilhou mensagem chamando Bolsonaro de “extrema direita” e o novo governo de “neofascista”.

Também escreveu que apenas a “escória” apoiava o atual presidente, atacou Eduardo Bolsonaro e sugeriu a “interdição psíquica” de Janaina Paschoal.

Pelo visto, a “despetização” proposta por Onyx Lorenzoni não está funcionando muito bem.

O FIM DOS AMIGOS DA ONÇA NO PLANALTO. LEIA AQUI

Comentários

  • PAULOQUARESMA -

    TIAGO PEGON, escória foi o que consumiu o ato que resultou sua gestação. Crápula, como pode servir a dois senhores?

  • Laércio -

    Bolsonaro preço melhorar o olfato.

  • Lucio -

    Heinnnnnn....?????

Ler 341 comentários