Um laranja que deve continuar a ser espremido

No seu depoimento à Lava Jato, sobre o qual já publicamos um post hoje (leia aqui), Glaucos da Costamarques afirmou também que comprou a cobertura vizinha à de Lula, em São Bernardo, porque Roberto Teixeira lhe disse que “poderia ser um bom negócio”, desde que ele “não quisesse morar no local”.

De acordo com a Folha, “ao indagá-lo, os investigadores estranharam o fato de o engenheiro argumentar que comprou a unidade “para investir” e não tenha se preocupado em calcular quanto obteve com aluguéis.

Ele disse que não contabilizava os pagamentos a Teixeira em documentos e que ‘alguns foram deletados de seu computador’.”

Costamarques é um laranja que deve continuar a ser espremido.

Faça o primeiro comentário