“Um paradigma pervertido de absoluta impunidade”

Luís Roberto Barroso defendeu a Lava Jato em sua entrevista para a Folha de S. Paulo:

“Nós nos demos conta que o país vive uma corrupção endêmica. Há uma certa perplexidade, um choque. Onde você destampa, tem problema (…).

Tanto o juiz Sergio Moro como o Ministério Público e a Polícia Federal prestam um bom serviço ao ajudar a revelar a extensão e a profundidade do que ocorria.

E você não consegue mudar um paradigma pervertido de absoluta impunidade fazendo mais do mesmo”.

O ministro do STF defendeu também as 10 medidas propostas pelo MPF:

“Você não faz um país com direito penal e repressão. Mas eles fazem parte de qualquer sociedade civilizada (…).

No Brasil, você é honesto ou não honesto se quiser, porque não acontece nada. Não acontecia, pelo menos”.