Um placebo pela culatra

Um relatório feito em 2011 pelo Ministério da Justiça (clique AQUI para ler) mostra por que a transferência de 223 membros do PCC para a Cadeia Raimundo Vidal Pessoa tem tudo para sair pela culatra.

Primeiro, porque sua capacidade total é de 134 detentos (104 na ala masculina e 30 na ala feminina). Segundo, porque o local foi chamado de “prisão medieval” pelos representantes do Ministério da Justiça que o vistoriaram em 2011, devido à falta de condições.

Tudo somado, os integrantes do PCC não ficarão mais nervosos com os rivais da FDN, mas começarão, em breve, sua própria rebelião por “melhores condições”. Afinal, se ele já não era bom em 2011, deve estar bem pior em 2017.

Faça o primeiro comentário