Uma admiradora de Dilma nos Direitos Humanos

A procuradora e professora da PUC de São Paulo Flavia Piovesan, noticia a Folha, será a secretária de Direitos Humanos do Ministério da Justiça.

Ela aceitou o convite, feito por uma das filhas de Michel Temer, dizendo que evitará “recuos e retrocessos” e que tem “profunda admiração pela presidente Dilma Rousseff”.

Por quem?

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Márcia disse:

    bolchevique1917, apenas lembrando que estamos em 2016 (embora o Estado brasileiro pareça não estar virando a folhinha do calendário desde 1917).

Ler comentários
  1. Márcia disse:

    A fala do Michel Temer foi excelente, mas alguns ministros parecem estar seguindo em outra direção, aventando aumentar ainda mais a carga tributária, cuja destinação _ todos nós cidadãos indefesos sabemos _ é manter a FOLHA ONEROSA com todas suas respectivas MOSCAS DE PADARIA.

  2. Graça disse:

    Vai ser difícil, mas não impossível...

  3. Adriana disse:

    Eles podiam ajudar demitindo os jornalistas cujo único ou principal compromisso é o ativismo.

  4. Marcelo O. Santos disse:

    O PT sabe fazer oposição como ninguém nesse país. Aliás, foi também pela completa ausência de oposição coerente e competente aos desmandos dos governos Lula e Dilma que chegamos até aqui. Justamente por isso é fundamental começar a mostrar ONTEM ao povo a verdadeira face dos crimes cometidos nesses anos de governos petistas, para tirar das mãos da ORCRIM a munição que possam usar contra Temer.

    1. Qualquer entidade turbinada com propinas consegue fazer barulho. LucianoHuckPresidente . com

  5. Edilson Afonso Ferreira disse:

    A resistência ao novo governo que for feita por atos de vandalismo e afronta à população e às autoridades tem que ser feita com energia, criminoso tem que ser tratado como criminoso, sem qualquer benevolência ou hesitação.

  6. Isabel R disse:

    Folha de SPaulo, um jornal contra o Brasil.

  7. Exilium disse:

    Qual resistência? A de 90 % da imprensa contaminada por esquerdice e canalhice? A de 1 % de "trabalhadores" camuflados de sindicalistas? A de 30 % do funcionalismo carreirista apegado a privilégios pessoais e que desprezam o Estado que lhes alimenta? Que se mapeie e elimine os focos de resistência através do esclarecimento e do convencimento através da aplicação das Leis e da Justiça. (E quem não gostar que vá para a Venezuela, ou pra cadeia, ou ainda trabalhar na roça, plantando capim pra se alimentar).

  8. CHEGA DE FOLHA disse:

    Estou atento para verificar se O Antagonista (ou um dos 3) vai perder a excelente oportunidade de ajudar os leitores inteligentes deste jornal a jogar a Folha, definitivamente, no lixo da história do jornalismo. O jogo do *morde/assopra* desse panfleto bolivariano já reiniciou o processo de enganar os leitores com acenos ao novo governo. A Folha, hoje, é a Dilma do jornalismo, ninguém quer ver, ouvir ou falar a respeito. Basta de Folha, Antagonista.

  9. Thiago disse:

    Todos essas resistências se realmente existirem serão encabeçadas pelo PT. Ou o PSDB irá se opor a alguma medida de austeridade?? Porque o que mais terá que ser feito são medidas de austeridade para acertar as contas públicas, voltar a apresentar bons índices de superavit e eficiência nos gastos públicos, sem desperdiçar tanto dinheiro como o PT vinha fazendo. Com isso o Brasil voltará a crescer bem. Ou algum outro partido que não seja o PT e seus "braços"(como PCdoB) vão ser contra isso??

  10. Fábio CR disse:

    Esse último argumento é algo falacioso quando relaciona as dificuldades das reformas ao impedimento da Dilma, pois qualquer governo encontraria uma enorme resistência e talvez não conseguisse levar as reformas adiante. Interesses contrariados sempre serão motivo de grita e boicote.

  11. Gabriel disse:

    Me convençam que realmente não houve conspiração, que ingenuidade. Não sou petista e sou a favor do impeachment com base sobre a corrupção e incompetência. Mas daí para acreditar na boa fé dos que entraram é brincadeira.

  12. j. damião disse:

    A FSP está onde sempre esteve: do lado do anunciante, especialmente se ele parece ter uma verba ilimitada para difundir propaganda enganosa.