“Uma liturgia que atrasa ainda mais o país”

Rogério Marinho, relator da reforma trabalhista, disse a O Antagonista que a tramitação da segunda denúncia contra Michel Temer “é um liturgia que atrasa ainda mais o país”.

“A (reforma) da Previdência não passou por causa disso aí”, afirmou o deputado, do lado de fora da CCJ.

Nas projeções dele, que rodou o país conversando com lideranças do setor produtivo, o PIB cresceria perto de 4% no ano que vem, se a reforma da Previdência fosse aprovada, como foi a trabalhista.

Hoje a estimativa é de que o PIB de 2018 não passe de 2%.

17 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Olhem só o que o Janot, Joesley e Fachin atrasaram o Pais. São uns levianos. Caso tivessem alguma seriedade não teriam feito a denúncia de forma açodada, improvisada mesmo. Irresponsáveis!!! FDP!

  2. a agencia de rating MOODYS , afirmou que caso as reformas nao sejam aprovadas ficara muito facil a tomada de decisao sobre o rating do brasil , no primeiro trimestre de 2018 , sera um belo rebaixamento sem duvida , e so aguardar .

  3. E se Janot não tivesse armado estas duas maracutaias junto com Joesley Safadão – que vocês tanto apoiaram – este atraso não estaria acontecendo, certo, Antagonistas? Quem apóia pilantras, como vocês, não tem moral para cobrar resultados de quem quer que seja…

  4. E a culpa não é do Janot, viu, gente?
    Não foi o Janot que se reuniu com Joesley antes da gravação com Temer.
    A culpa é Temer… Repitam conosco… A culpa é do Temer…

  5. A VANGUARDA do ATRASO – PT, PCdoB, PSOL, REDE, PSB, SOLIDARIEDADE, etc… – com ajuda das ORGANIZAÇÕES GLOBO e seus “ARTISTAS”, EDITORA ABRIL, FOLHA de SP, BARNABÉS do FUNCIONALISMO PÚBLICO dos PODERES JUDICIÁRIO, EXECUTIVO e LEGISLATIVO, a patotinha da gravatinha vermelha do MPF/PGR… fazendo de tudo para atrapalhar o país, estragar a geração de empregos, o crescimento da renda do mais pobre… porque todos esses VAGABUNDOS sobrevivem às custas dos RECURSOS PÚBLICOS, de uma maneira ou de outra!