Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Uma semana após se reunir com Fux, Bolsonaro volta a falar em fraude nas eleições

O presidente da República voltou a defender a adoção do voto impresso e criticar o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso
Uma semana após se reunir com Fux, Bolsonaro volta a falar em fraude nas eleições
Reprodução

Uma semana após se reunir com o presidente do STF, Luiz Fux, e ouvir um pedido de respeito à Constituição, Jair Bolsonaro voltou a falar em fraude nas eleições. 

Em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada nesta segunda-feira (19), o presidente da República defendeu novamente a adoção do voto impresso.

As mesmas pessoas que tiraram o Lula da cadeira e tornaram o Lula elegível, vão contar os votos, dentro do TSE, de forma secreta. As mesmas pessoas. Agora, eleições não auditáveis, isso não é eleição, isso é fraude.”

Bolsonaro, que chamou o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, de “imbecil” “idiota” no último dia 9, disse que não ofendeu o ministro e que somente “mostrou a realidade”. Ele voltou a se queixar do comportamento do magistrado e acusou Barroso de interferir nos outros poderes.

“Aí o pessoal diz que eu estou ofendendo o ministro Barroso. Não estou ofendendo, estou mostrando a realidade. Eu não posso, de acordo com o artigo 85 [da Constituição], interferir no trabalho do Legislativo. Posso conversar com parlamentar, sem problema nenhum, eu não posso interferir, que é uma coisa mais grave um pouquinho. O Barroso foi para dentro do Parlamento fazer reunião com parlamentares e, acabando a reunião, o que vários líderes partidários fizeram? Trocaram os deputados da comissão especial, deputados, para votar contra o parecer do Filipe Barros, o relator, para não ter o voto impresso.”

Na última sexta-feira (16), a comissão do voto impresso na Câmara adiou para agosto a votação do parecer do relator, deputado Filipe Barros (PSL-PR).

Mais notícias
Mais lidas
  1. Marcelo Ramos ameaça Bolsonaro

  2. O diálogo do pixulé

  3. 300 reais por voto

  4. Bolsonaristas atacam Dallagnol

  5. O golpe do golpe do fundão

Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler comentários
TOPO