União Química diz que Anvisa pode ter analisado Sputnik V 'falsificada' do 'mercado negro'

União Química diz que Anvisa pode ter analisado Sputnik V falsificada do mercado negro
Foto: Sputnik

O chefe científico da União Química, Miguel Giudicissi, enviou carta ao presidente da Anvisa sugerindo que a agência pode ter analisado uma versão falsificada da Sputnik V.

“Também pedimos que confirme o compromisso da Anvisa de evitar o uso de vacina falsificada da Sputnik V, considerando a quantidade substancial de vacinas falsas no mercado negro”, diz o texto, endereçado a Antonio Barra Torres.

“Quer VSa. não tenha usado a vacina oficial da Sputnik V ou um produto falsificado, sua declaração criou uma confusão significativa na mídia e, portanto, pedimos que responda a esta carta nas próximas 24 horas”.

O texto é datado de ontem (28) e foi enviado a jornalistas na tarde de hoje, minutos antes da hora marcada para um pronunciamento da Anvisa à imprensa sobre a vacina russa.

A Anvisa analisou documentos dos próprios fabricantes, e confirmou a O Antagonista que não analisa amostras.

Leia maisRussos pedem debate com Anvisa, mas abandonam reunião com fiscais na Câmara

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
TOPO