ACESSE

Universidade argentina cancela debate, e Moro fala em "pressão político-partidária"

Telegram

Uma videoconferência que contaria com a participação de Sergio Moro nesta quinta-feira foi cancelada de última hora e, segundo o ex-ministro, o motivo pode ter sido “pressão política”.

O evento seria promovido pelo Centro de Estudos sobre Transparência e Luta Contra a Corrupção, da Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires (UBA).

O título do debate virtual era “Combate à Corrupção, Democracia e o Estado de Direito”.

“Fui convidado pela Universidade de Buenos Aires para tratar sobre Estado de Direito e combate à corrupção e fui informado, posteriormente, que a conferência teria sido cancelada por pressão político-partidária”, afirmou Moro em nota.

“Não cabe a mim avaliar os motivos. Tenho recebido diversos convites similares de universidades do Brasil e do exterior e nunca houve esse tipo de problema.”

Segundo o jornal argentino La Nación, a participação de Moro no evento teria sido criticada “por dirigentes kirchneristas nas redes sociais”. A UBA não se manifestou sobre o cancelamento.

Leia também: Crusoé: jornalismo de verdade não é para agradar aos poderosos

Comentários

  • Rafael -

    Ter o Petismo e o Bolsonarismo como adversários não é pra qualquer, inclusive em suas variantes internacionais, no caso, o kirchnerismo!

  • Orlando -

    O cancelamento é absolutamente justificável. Qual corrupto quer, por acaso, ver à sua frente o homem que representa hoje o terror contra os larápios?

  • Ana -

    Os petistas de raiz e os neo-petistas odeiam o Moro.

Ler 68 comentários