Adiaram a urgência para reforma trabalhista

Eunício Oliveira leu em plenário o requerimento para aprovação da urgência da votação da reforma trabalhista.

Mas Romero Jucá, líder do governo no Senado, pediu para que a sugestão não fosse apreciada hoje. Com o quórum baixo, eram grandes chances de a oposição derrotar o requerimento.

Faça o primeiro comentário