Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Urgente: após pedido de Vieira, Renan inclui senador Heinze na lista de possíveis indiciados

O relator da CPI acolheu a sugestão depois que o senador bolsonarista voltou a defender o inexistente "tratamento precoce" contra a Covid
Urgente: após pedido de Vieira, Renan inclui senador Heinze na lista de possíveis indiciados
Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador Renan Calheiros (MDB), relator da CPI da Covid, acaba de anunciar, na última sessão da CPI da Covid, que vai incluir o colega Luis Carlos Heinze (foto), do PP do Rio Grande do Sul, na lista de possíveis indiciados.

O anúncio foi feito após o senador Alessandro Vieira (Cidadania) interromper a leitura do relatório em paralelo de Heinze, que defendia pela enésima vez o inexistente “tratamento precoce” contra a Covid.

“Infelizmente o eleitor do Heinze, lá no Rio Grande do Sul, vai entender que é verdadeiro”, disse Vieira, sugerindo a inclusão do nome do colega na lista de possíveis indiciados.

Renan Calheiros acolheu a sugestão e disse que tal decisão era “um presente” para Heinze, que, antes, havia chamado os senadores do chamado G7 de “ajudantes de ordem” do relator.

“Pela maneira como, apesar das advertências, o senador Heinze reincidiu aqui todos os dias, apresentando estudos falsos — logo, negados pela ciência –, e pela maneira como incitou o crime em todos os momentos, eu queria, nesta última sessão, dar um presente à vossa excelência: vossa excelência será o 81º primeiro indiciado desta CPI”, disse Renan a Heinze.

“Podem fazer o que bem entenderem”, reagiu o bolsonarista, insistindo ter provas do que estava dizendo.

O líder do governo Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho, pediu que Renan revisse sua decisão contra o colega e elogiou o que chamou de “dedicação” de Heinze aos trabalhos da CPI.

O governista Jorginho Mello (PL) também reagiu:

“Isso é um absurdo. O Renan deveria incluir o nome dele também.”

Eduardo Girão (Podemos), que se declara independente, também fez um apelo para que Renan recuasse e acabou batendo boca com Vieira, que era seu amigo nos tempos de “Muda, Senado”.

Governistas queriam que a inclusão de Heinze no relatório final fosse colocada em votação, mas o presidente do colegiado, Omar Aziz (PSD), não topou.

Com a inclusão de Heinze de última hora, a lista de nomes de possíveis indiciados pela CPI sobe para 81. O relatório final será entregue à Procuradoria-Geral da República.

Assista:

Mais notícias
TOPO