Urgente: Bolsonaro agora quer Renda Brasil via Congresso

Urgente: Bolsonaro agora quer Renda Brasil via Congresso
Foto: Isac Nóbrega/PR

Um dia depois de dizer que o Renda Brasil não seria criado, Jair Bolsonaro autorizou o relator do Orçamento no Congresso, senador Márcio Bittar, a tentar aprovar o novo programa social para substituir o Bolsa Família.

A informação acaba de ser confirmada pelo senador, na saída do Palácio do Planalto, após passar a manhã com o presidente.

“Fui solicitar ao presidente se ele me autorizava a colocar, dentro do Orçamento, a criação de um programa social que possa atender milhões de brasileiros que foram identificados durante a pandemia e que estavam fora de qualquer programa. O presidente me autorizou”, disse o relator, na saída do Planalto.

Bittar, claro, não tem a menor ideia de como os parlamentares vão abrir espaço no Orçamento para retomar a ideia do Renda Brasil. E diz que “não adianta agora a gente especular de onde vai cortar”.

“Estou autorizado pelo presidente, ele me deu sinal verde. A partir de agora, vou conversar com os líderes do governo no Senado e na Câmara e com a equipe econômica. A ideia é apresentar na semana que vem um relatório que tenha as PECs [do pacto federativo] e a criação desse programa.”

O senador alegou que não se pode deixar 20 milhões de brasileiros desassistidos.

“O que é fundamental é que, a partir de janeiro, o decreto de calamidade vai ter terminado, mas você tem 20 milhões de brasileiros que vão continuar desempregados. E o Estado precisa deixar esses brasileiros irem dormir no dia 31 de dezembro tranquilos com o programa já criado, garantindo dignidade humana.”

 

Na verdade, todos sabemos que o Renda Brasil é para que esses brasileiros acordem no dia da eleição presidencial em 2022 pensando em Jair Bolsonaro.

Leia mais: Bolsopetismo pró-impunidade: a aliança para enterrar a proposta de prisão após condenação em segunda instância
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 173 comentários
TOPO