Câmara aprova texto-base de parte da reforma política

A Câmara acaba de aprovar, em primeiro turno, o texto-base da PEC do fim das coligações e da cláusula de barreira.

Os destaques (sugestões de alterações no texto) serão votados na semana que vem, segundo André Fufuca, presidente interino da Casa.

O que diz basicamente o texto-base da PEC relatada pela deputada Shéridan:

— Fim das coligações proporcionais em eleições para o Legislativo já em 2018. A mudança poderá impedir que candidatos com baixo percentual de votos sejam eleitos via votação dos partidos coligados. Mas um dos destaques a ser votado — e que tende a ser aprovado — é o que determina a mudança apenas a partir de 2020.

— Quanto à cláusula de barreira, só terão acesso ao fundo partidário e ao tempo de rádio e TV partidos com um percentual determinado de votos válidos em pelo menos 9 estados. A cláusula, pelo texto costurado entre os líderes, prevê um percentual inicial de 1,5% em 2018, subindo a cada ano eleitoral, até chegar a 3% em 2030.

Vale reforçar que destaques poderão provocar outras alterações nesse texto-base.

Para entrar em vigor, uma PEC precisa ser aprovada em dois turnos na Câmara e no Senado.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. desculpe se não entendi, mas isso não piora os partidos recentes que na teoria, querem melhorar o país, com idéias melhores, vide partido novo? sei lá…..tem algo estranho nisso….

Ler mais 8 comentários
  1. desculpe se não entendi, mas isso não piora os partidos recentes que na teoria, querem melhorar o país, com idéias melhores, vide partido novo? sei lá…..tem algo estranho nisso….

  2. Pelo apatia geral do contribuinte, eles passarão o fundo partidário e tudo o mais que renda dinheiro para comprar votos e “apoios políticos”. Uma vergonha que não pode prosperar. Enquanto faltar uma agulha nos hospitais públicos, NÃO AO FUNDO PARTIDÁRIO!!!

    1. Lei de Gerson.
      MAV utilizou o nome perfeito.

      É somente importante frisar que os 3bi do fundo partidário vão para as mãos de partidos socialistas. Bom…., socialismo e dinheiro, furto, dos outros, nada mais natural.

  3. Agora estão todos apavorados! Viram que o incêndio está chegando neles! Agora vão aprovar tudo o que é necessário ser aprovado para o bem do Brasil! Depois dos 22 milhões no apartamento do Geddel e das gravações do Joesley sabem que acabou a brincadeira e que todo o sistema político de corrupção sistêmica caiu!! Vou tentar livrar a cara votando em massa o que é preciso votar. Isso será bom para o Brasil. Estão todos apavorados!!!

    1. Eles aprovaram essa PEC rapidamente porque estão com medo dos novos partidos. Eles sabem que tranquilamente podem se reeleger depois de aprovada.

      PT, PSDB e PMDB e os ladrões do centrão querem continuar roubando sozinhos!!!