Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Urgente: Conselho de Ética aprova cassação do mandato de Flordelis

Deputada ainda pode recorrer à CCJ; decisão final será do Plenário
Urgente: Conselho de Ética aprova cassação do mandato de Flordelis
Reprodução/TV Câmara/YouTube

O Conselho de Ética da Câmara acaba de aprovar a cassação do mandato de Flordelis (PSD-RJ).

O conselho aprovou o parecer do relator Alexandre Leite (DEM-SP) por 16 x 1. Apenas Márcio Labre (PSL-RJ) votou contra.

Flordelis ainda pode apresentar recurso à CCJ. Ela tem cinco dias úteis para recorrer, contados a partir da data em que for notificada formalmente, o que deve levar alguns dias.

As decisões finais do Conselho de Ética seguem para votação em Plenário. Arthur Lira não tem prazo para pautar o pedido.

A cassação de mandato exige votos da maioria absoluta dos deputados, ou seja, pelo menos 257.

Desde agosto de 2020, Flordelis é ré na 3ª Vara Criminal de Niterói, onde foi denunciada por ser mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo – ocorrido há quase dois anos, em 16 de junho de 2019.

Hoje, ela voltou a negar o crime: “Eu não matei o meu marido (…) Eu sou inocente”, disse aos deputados.

Em seu parecer, o deputado Alexandre Leite (DEM-SP) afirmou que Flordelis é a única pessoa do caso “que detinha as condições materiais para financiar a compra da arma de fogo [usada no crime]”.

“Mais grave, a REPRESENTADA se utiliza de seu cargo para deliberadamente tentar subjugar seus filhos, notadamente SIMONE, LUCAS e MISAEL, utilizando o acesso da mídia que seu cargo lhe proporciona para, de toda forma, transferir a eles sua responsabilidade”, escreveu Leite.

Em uma série de audiências desde o fim de março deste ano, o Conselho de Ética ouviu várias pessoas relacionadas ao caso, inclusive a própria Flordelis e alguns de seus filhos.

Leia tambémNada aconteceria sem aval de Flordelis, diz delegada ao Conselho de Ética

Leia mais: Guedes e seu ideário foram inteiramente soterrados pelos planos de sobrevivência política do presidente da República e da sua própria reeleição
Mais notícias
TOPO