Urgente: Gilmar pede vista em julgamento de Wesley Batista

Depois de Edson Fachin e Dias Toffoli votarem para que Wesley Batista continue na prisão, em consonância com decisão da Justiça Federal de São Paulo, o ministro Gilmar Mendes pediu vista no julgamento da Segunda Turma do STF.

A defesa de Wesley contesta a competência da Justiça Federal para tratar do caso em que os irmãos Batista são acusados de usar informações privilegiados para obter vantagem indevida no mercado financeiro.

Os advogados queriam a liberdade de seu cliente. Não há data para retomada do julgamento. A Segunda Turma se reúne às terças-feiras.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 48 comentários
  1. Quando será que a justiça brasileira vai se livrar deste recurso esdrúxulo do Pedido de Vista? Quando as decisões são por colegiado por que será que um Pedido de Vista pode segurar uma decisão com a maioria dos votos já determinado? Vamos ser claros: isto é uma piada de mau gosto!!!! Suas excelências são hilárias…

    1. Lembra dos 100 milhões para o Kakay para conseguir a liberdade?

      Gilmar está negociando a sua cota de participação.

      https://www.oantagonista.com/brasil/100-motivos-para-defender-joesley/

  2. Este verme está desafiando a lei a justiça a opinião pública e até seus colegas. E ninguém pode fazer nada. Quem é este cara ? Gilmar é Deus!! Estamos assistindo talvez o pior dos corruptos julgando e interferindo nos julgamentos como um Deus. E nada não acontece nada.
    Alguém tem que parar este parasita.

  3. Gilmar se portou a favor de prisões por ocasião dos condenados da cúpula petista. Quando a onda chegou a Aécio, seu comportamento mudou. Agora, diante da sua benevolência reiterada ao do “rei do ônibus” em relação ao caso de Wesley, ele se viu em mais um comportamento controvertido que usa a lei de maneira diferente para avalizar os seus próprios interesses pessoais. Vista…

  4. Será que o Toffoli está desgarrando do Beiçola Mendes? Tenho dúvidas quanto a isso, até porque
    seu histórico em passar a mão na cabeça de bandido e políticos é extenso! Um futuro presidente
    do STF, mesmo sem conhecimentos jurídicos, não deve ficar a reboque do beiçola.!.

  5. Canalha pediu vista para não se contradizer explicitamente, pedindo a manutenção da prisão do Batista ao invés de soltá-lo como o fez com seus amiguinhos.
    Como o Batista é “inimigo” (delatou a patota), GM tem de manter preso. Mas vai manter preso sem precisar votar.
    É um canalha! E covarde!

  6. A moral da história é simples. Se Gilmar faz o que faz é porque temos no STF uma presidente de mentirinha. Pena a mulher estar tão mal representada. Foi assim na presidência, é assim no supremo e também na PGR. Com a ressalva de que Dodge não fraca, mas trabalha para Temer. Mulheres a serviço do machões do poder. É o empoderamento feminino? Lamentável.

  7. “Pedir vista” virou um artifício no STF para postergar decisões já definidas e desmoralizar ainda mais os ministros, que, nem mesmo por maioria podem ver suas decisões efetivadas.

  8. Sinceramente, ladrão, escroque, trapaceiro, 171… todos esses, deveriam ser tratados diretamente nas delegacias, e só. Recorrer ao Supremo? Pagar caríssimos advogados com dinheiro ilegítimo? Cana dura neles!

  9. Depois, eles têm a coragem de dizer que vivemos numa democracia, que esse país não é socialista/bolivariano, que as instituições estão funcionando.
    Os caras debocham da sociedade toda a semana. A canalhice é escancarada.

  10. É a vingança do funcionalismo público contra aquele que ousou denunciá-lo por ter sido extorquido…!!! VIDE MARCOS VALÉRIO!
    PRIVATIZAÇÃO GERAL!
    POVO DECIDINDO ONLINEMENTE OS RUMOS DO PAÍS…!!!
    ACABOU A CARTA BRANCA AOS POLÍTICOS…!!!

  11. É a chantagem para que não o delatem.

    O recado que quer passar aos presos-delatores é este: o futuro de vocês está em minhas mãos.
    Afinal ele sabe das gravações do Joesley que estão no exterior e que o incriminam em uma série fatos.
    Típico expediente de Gângster, com poder institucional.