URGENTE: LAVA JATO DO RIO DENUNCIA FREDERICK WASSEF POR PECULATO E LAVAGEM DE DINHEIRO

O MPF no Rio de Janeiro acaba de denunciar Frederick Wassef por peculato e lavagem de dinheiro no âmbito das investigações envolvendo a Fecomércio.

Ele e a advogada Márcia Zampiron, mulher de Ivan Guimarães, são acusados de receber recursos desviados do Sistema S por meio do escritório da advogada Luiza Eluf, que firmou contrato de R$ 4,4 milhões com a entidade.

O caso faz parte da colaboração de Orlando Diniz, que entregou esquema que teria desviado mais de R$ 151 milhões dos cofres do Sesc/Senac por meio de escritórios de advocacia. Também foi denunciado Marcelo Cazzo, responsável por intermediar o contrato.

Eluf, como revelou Crusoé, repassou a Wassef a quantia de R$ 2,68 milhões. O valor, segundo os procuradores, teria sido usado para que o advogado atuasse em investigações sobre supostos vazamentos de informações da Fecomércio.

Um dos alvos de Wassef foi a advogada Daniele Paraíso, então diretora jurídica da entidade e ex-mulher de Orlando Diniz. Como publicou O Antagonista, o advogado atuou em parceria com Guimarães na produção de dossiês.

Reportagem de capa de Crusoé mostra que a Wassef tem como modus operandi a confecção de dossiês e instauração de inquéritos policiais contra rivais de seus clientes. A matéria também aprofunda sua atuação como lobista em Brasília, abrindo portas para empresas com interesses no governo.

Leia mais: Combo Crusoé e O Antagonista+: comece a ler por apenas R$ 1,90
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 125 comentários
TOPO