URGENTE: Toffoli manda soltar auxiliares de Helder Barbalho investigados por corrupção

URGENTE: Toffoli manda soltar auxiliares de Helder Barbalho investigados por corrupção
Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Dias Toffoli, do STF, mandou soltar cinco investigados na Operação SOS por corrupção e desvios em contratos na saúde do Pará. As investigações miraram esquema que, segundo o MPF, é chefiado pelo governador do estado, Helder Barbalho.

A decisão atendeu a pedido feito em habeas corpus impetrado por Leonardo Maia Nascimento, assessor de Helder Barbalho, e teve os efeitos estendidos a outros investigados que foram presos na deflagração da operação, no dia 29 de setembro.

Serão soltos o ex-secretário da Casa Civil Parsifal Pontes; o secretário de Transportes, Antônio de Pádua Andrade; o ex-secretário Peter Cassol Silveira e Nicolas Tsontakis Morais, apontado como o principal operador do esquema.

Leonardo Nascimento, segundo as acusações do MPF, era o responsável por escolher as organizações sociais que seriam beneficiadas pelas licitações fraudadas. Nicolas Tsontakis Morais seria o intermediário entre o governo do Pará e as OS, segundo os investigadores.

Parsifal, hoje secretário de Desenvolvimento Econômico, é apontado pelos investigadores como homem forte de Helder Barbalho e responsável por estruturar o esquema de fraudes e direcionamento de licitações.

Peter Cassol é acusado de direcionar processos de compras de respiradores pelo governo paraense.

 

Leia mais: Mario Sabino: 'Ponha o pau na mesa, Fux'
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 196 comentários
TOPO