“Vamos unir forças para implantar no País um projeto liberal”

Guilherme Afif, que chegou a ser ministro de Dilma Rousseff, será assessor especial de Paulo Guedes.

“Tenho ajudado a montar o programa. Vamos unir forças para implantar no País um projeto liberal”, disse ele a Sônia Racy, do Estadão.

Reforma da Previdência, privatizações, Bolsa Família... Saiba o que Bolsonaro deve fazer AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 43 comentários
  1. Um liberalismo econômico, focado mesmo em livre mercado pode ajudar o país a sair desse buraco que vivemos. Mas na educação e cultura que será o grande sucesso de despetizar as mentes alienadas

  2. Estando ele trabalhando especificamente na área econômica, e tendo abandonado traços de esquerdices, que faca sua indicação ser reconhecida, sem vacilos ou aproximações com o maldito pt.

    1. Perfeito o comentário. O sinônimo de Liberal pra essa gente é mais $$ no bolso deles e o povo que se exploda. NEM MTO AO CÉU NEM MTO À TERRA!

  3. Se as direitas que são muito heterogêneas não se unirem, a oposição vai deitar e rolar e sabotará o Bolsonaro. Só unidos eles vencerão. PSL, Novo, MBL, e quem for desse arco de centro-direita!

    1. Novo não é de direita. Pessoas como Amoedo, Rogério Chequer, dão cada vez mais sinais disso. Direita que é direita tem base conservadora, a economia vem depois. Comunistas aplicam o…

  4. esse afif dança conforme a música! agora o “plano “é ser liberal! o que é que ele era quando jogava o time perista??????? ô paulo guedes, com tanta gente disponível e escolhe sempre os mesmos

  5. Mas é um trabalho árduo de longuíssimo prazo. Envolve muita luta política e convencimento da população. Bolsonaro tem de usar bem as redes sociais e insuflar as massas a pressionar o Congresso.

  6. E eles só vão conseguir isso com ajuda da sociedade. Tem de haver transparência e boa comunicação. Como sempre dizem. Tem de saber vender a ideia ao povo e aos eleitores que vão pressionar!

  7. Isso significa, sim, mais sociedade, menos Estado. Mais Brasil e menos Brasília. Significa abertura, simplificação, desburocratização, foco no serviço público, na meritocracia, nos resultados.

  8. Os conservadores e liberais têm de se unir, sim. Do centro à direita num projeto de liberal-democracia, para redução do Estado e fortalecimento da República, da democracia, da federação, dos me

    1. … contra progressistas, que podem ser os que se dizem liberais, ou progressistas mais revolucionários. Tanto progressistas liberais, quanto progressistas revolucionarios, são esquerdistas.

    2. A maioria é conservadora. A palavra certa n união é. É reunião. Conservadores na sua base primordial, que são naturalmente liberais, ou capitalistas na economia, tem que se organizar..

  9. Mais liberalismo, mais abertura, mais competição, melhor regulação, chega de excesso de Estado. O Estado deve estar presente onde deve; e parar de interferir indevidamente no mercado, na sociedade

  10. Quando se fala que foi alguma coisa do governo PT a gente já fica com a pulga atrás da orelha. O Guedes sabe o que faz e se pisar na bola, roda ele e o novo governo, no qual confiamos nas urnas.

  11. Sonho com um Estado bem pequeno, mas forte e eficiente, focado só nas áreas essenciais. E uma economia aberta, grande e próspera, onde funcione o capitalismo, não o capetalismo. Competição já!

  12. E não vamos esquecer que o Estado é laico, mas o povo é cristão, patriota; e conservador. Então tudo que se fizer tem de levar em conta isso. Sociedade e economia aberta, capitalista, sim, mas ca

    1. … por isso Amoedo não é de direita. É um esquerdista tímido. Não tem como comungar com alguém que apoia agendas progressistas.

    2. Direita que é direita tem base conservadora, antes de qualquer discussão econômica. Sem essa base, o cara pode ser capitalista, mas se for progressista na base, é de esquerda.

  13. Estado liberal, sociedade aberta, conservadorismo, liberal-democracia, economia de mercado livre, É isso. E o globalismo esquerdista, socialista, derrotado, como força muito minoritária.

    1. Ele era Ministro da PresidAnta Dilma, ou seja ele fazia o que ela mandava e não ao contrario. Quem manda no Governo é o Presidente, ministros só segue seus desejos.

    1. Quando você entender como funciona hierarquia dos cargos de Presidente e Ministro da Republica Brasileira, ai você vem e deleta seu comentário.