"Vão matar?"

A mulher de Fabrício Queiroz, em novembro do ano passado, enviou a seguinte mensagem à advogada Ana Flávia Rigamonti, que trabalha no escritório de Frederick Wassef:

“A gente não pode mais viver sendo marionete do Anjo. ‘Ah, você tem que ficar aqui, tem que trazer a família’. Esquece, cara. Deixa a gente viver nossa vida. Qual o problema? Vão matar? Ninguém vai matar ninguém. Se fosse pra matar, já tinham pego um filho meu aqui.”

Em outra mensagem de áudio, obtida pelo Estadão, a mulher de Fabrício Queiroz diz:

“Ele (Queiroz) não quer ficar mais aí, não (…). Ele (Anjo) vai fazer terror, né?”

Leia mais: O caso Flávio Bolsonaro-Queiroz: até onde a investigação pode chegar? Clique para saber mais
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 48 comentários
TOPO