ACESSE

"Vão ter que instalar as duas: a CPMI das Fake News e a CPI da Lava Toga"

Telegram

O senador Eduardo Gomes (MDB), que apresentou requerimento questionando o objetivo da CPMI das Fake News (veja aqui), disse a O Antagonista que está buscando coerência na análise dos pedidos de instalação de comissões parlamentares de inquérito.

“Do jeito que foi lida, a CPMI está bem confusa, com um leque muito aberto, sem definição clara sobre fato específico.”

No início da legislatura, Gomes, que é o segundo-secretário do Senado, retirou sua assinatura do primeiro requerimento da CPI da Lava Toga e não assinou o segundo requerimento justamente porque, alega ele, considerou que não havia fatos determinados específicos.

“Portanto, é uma questão de coerência [exigir fatos determinados na CPMI das Fake News]. Caso contrário, vão ter que instalar as duas: a CPMI das Fake News e a CPI da Lava Toga. E eu ainda terei que pedir desculpas ao Alessandro Vieira [autor da CPI da Lava Toga].”

Para Gomes, “não se pode fazer comissão parlamentar de inquérito sobre qualquer coisa, com a amplitude que quiser”.

"Todo o embasamento jurídico que pode soltar Lula tem partido de Gilmar Mendes..." Confira agora

Comentários

  • JOSÉ -

    Lava Togo enquadra-se no "qualquer coisa"?...me engana que eu gosto.É por essa e muitas outras que o político fica cada vez mais "sem crédito" junto a "Cidadania"!...pede para ...e sai!

  • Paulo -

    CPI DO BNEBANERDA E MAIS IMPORTANTE, QUINHENTOS MILHOES, CADE A GRANA QUE TAVA AQUI, O PAIS TEM UMA DIVIDA DE MAIS QUATRO TRILHOES, CADE A GRANA, E ISSO, IMPORTANTE, O RESTO E FOFOCA, VAO TRABALHAR.

  • Francisco -

    Mário Sabino teu nome foi citado nos prints do Pavão. O que dizer? Não vão atrás dessas informações?

Ler 18 comentários