Vendedor de ilusões

Vendedor de ilusões
Foto: Reprodução/Instagram/Instituto Butantan

“Preciso começar pedindo desculpa aos meus leitores”, diz Fernando Reinach.

“Semana passada comprei gato por lebre ao dar crédito ao anúncio emocional do vendedor de ilusões que preside o Instituto Butantan. Acreditei, sem examinar os dados, que a eficácia da Coronavac era 78%. Quem escreve sobre ciência não pode sofrer relapsos do tipo. Mas como imaginar que Dimas Covas, após meses de sucessivos adiamentos do anúncio da eficácia, iria, ao lado do governador e de diversos cientistas, divulgar, emocionado, como eficácia um ‘recorte’ dos resultados? Mas essa semana eu estava preparado e resolvi olhar os dados apresentados com todo o cuidado e, com ajuda de amigos epidemiologistas e engenheiros, refiz as contas com os dados apresentados na coletiva. E o resultado é que a eficácia, como definida em qualquer livro de epidemiologia, é de 49,69%. O anunciado 50,38% só é obtido se os dados forem ajustados usando algum método que não foi explicado na coletiva ou mencionado na apresentação.”

Leia mais: Crusoé revela documentos de leniência que a holding JBS omitiu da Justiça. Há ainda novos detalhes de repasses feitos a ministros do atual governo e ao Instituto Lula.
Mais notícias
TOPO