VENDEDORES DO SÍTIO ENTREGARAM TEIXEIRA

Para a Lava Jato, as evidências em torno da “operação de lavagem na aquisição do sítio” ficaram ainda mais claras após o depoimento de Adalton Emílio Santarelli, vendedor da propriedade.

Ele disse ao MPF que, em 2010, foi procurado por Jonas Suassuna e Fernando Bittar, que estariam interessados em adquirir o sítio.

“Os compradores expressamente pediram que o pagamento fosse feito em duas parcelas, com um sinal e o restante após as eleições presidenciais de 2010.”

Segundo Santarelli, “a negociação teve participação ativa de Roberto Teixeira, sendo que este foi quem indicou o tamanho do ‘quinhão’ de cada comprador”. Após a venda, o vendedor começou a ouvir rumores no município de Atibaia/SP de que o real proprietário do sítio seria Lula.