Venezuelanos em condições análogas à escravidão

Seis venezuelanos e dois brasileiros foram encontrados em condições análogas à de escravo em fazendas nos municípios de Amajarí e Cantá, em Roraima.

O G1 noticia que, segundo o Ministério do Trabalho, os homens trabalhavam na roça e em construções, e viviam em barracos de plástico improvisados, sem as mínimas condições de habitação. “Faziam as necessidades no mato e usavam água de um rio para banho”.

Calculadas as verbas trabalhistas, os responsáveis deverão pagar R$ 17.654,33.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 11 comentários
  1. Só se caracteriza escravidão se o trabalho não for remunerado e se os trabalhadores forem proibidos de deixar o local. Em São Paulo a onda é invadir confecção de bolivianos e prender o dono.

  2. Após 30 anos sem casos de poliomelite no país, temos a ameça da volta da doença para nosso território, graças à invasão de venezuelanos que poderão trazer a doença na bagagem.
    FECHEM ESSA DROGA DE FRONTEIRA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.

  3. Ora Ora, se fossem brasileiros, seria frescura e perseguição do Ministério do Trabalho contra os empresários malvadões? Só porque são imigrantes, agora se fala reconhecer trabalho análogo à de escravo por condições degradantes ?