ACESSE

Vereador suspeito de fraude na venda de respiradores pede liberdade ao STF

Telegram

O presidente da Câmara de Vereadores de São João de Meriti (RJ), Davi Perini Vermelho, o Didê (DEM), preso em maio, pediu liberdade ao Supremo e aguarda decisão de Dias Toffoli.

Alvo da Operação Oxigênio, ele é apontado pelo Ministério Público de Santa Catarina como dono da empresa Veigamed, que vendeu 200 respiradores ao governo do estado.

Segundo as investigações, houve superfaturamento de R$ 33 milhões. Dos 200 respiradores vendidos, 100 foram entregues, dos quais 50 foram considerados “imprestáveis”.

Ele responde pelos crimes de peculato, organização criminosa, lavagem de dinheiro e ocultação de provas. Em junho, teve um pedido de liberdade negado pelo Superior Tribunal de Justiça.

Recorreu ao Supremo e teve o habeas corpus distribuído para Rosa Weber. A defesa pediu que o caso fosse levado a Gilmar Mendes, que já relatava habeas corpus do advogado Cesar Augustus Martinez Thomaz Braga, apontado como líder do esquema.

Como a Corte entrou em recesso, Dias Toffoli, que está no plantão, assumiu o caso ontem.

Leia mais: Um amigo aconselhou Bolsonaro a renunciar. O presidente resiste. E tem um plano para ir até o fim

Comentários

  • Nevile -

    Fiquem tranquilo que a Globo e outras não mostrarão , mas o Dr Gilmar está com sua caneta inquieta a espera que o Algoritmo do STF faça valer sua lógica costumeira , lógica de programação danada !

  • Sonia -

    Esse 🐀mereceria pena de morte .E O PICARETA TEM FORO PRIVILEGIADO ?

  • Guilherme -

    O Centrão está sempre nas notícias referentes a roubo do dinheiro do povo.

Ler 11 comentários