"Veto a obrigatoriedade de máscaras foi posição de Bolsonaro", diz Jorge Oliveira

“Veto a obrigatoriedade de máscaras foi posição de Bolsonaro”, diz Jorge Oliveira
O advogado e major da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) Jorge Antonio de Oliveira Francisco é anunciado para assumir a Secretaria-Geral da Presidência da República.

Durante sabatina no Senado, Randolfe Rodrigues questionou Jorge Oliveira sobre alguns vetos realizados por Jair Bolsonaro, dentre os quais à obrigatoriedade do uso de máscaras.

Em resposta, Oliveira afirmou que o veto foi uma “posição do presidente”, e não um conselho da Subchefia para Assuntos Jurídicos (SAJ) sobre possível ilegalidade.

“O veto à obrigatoriedade de máscaras foi uma posição do presidente da República, em observância, na visão dele, do interesse público, no qual entendeu que as políticas definidoras de isolamento social e restrição de acesso a determinados locais e uso de máscaras ficaram, por avaliação do STF, sob responsabilidade de estados e municípios. O presidente tem essa legitimidade de vetar trechos que, posteriormente, são analisados pelo Congresso Nacional.”

Leia mais: Deputados federais custam R$ 189 mil por mês aos pagadores de impostos; senadores, ainda mais
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 17 comentários
TOPO