Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Vice-presidente da Câmara condena decisão de livrar Pazuello

Para Marcelo Ramos, decisão levará as tropas a pensarem que podem "participar de manifestações políticas como bem entenderem"; bolsonaristas elogiam atitude do Exército
Vice-presidente da Câmara condena decisão de livrar Pazuello
Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, juntou-se aos parlamentares que criticaram o Exército por não ter punido Eduardo Pazuello —general da ativa, o ex-ministro da Saúde participou de um ato político com Jair Bolsonaro.

Para Ramos, a decisão levará as tropas a pensarem que podem “participar de manifestações políticas como bem entenderem“. Joice Hasselmann, ex-bolsonarista, chamou o caso de “escândalo” e “incentivo à anarquia”.

Parlamentares bolsonaristas, por sua vez, elogiaram a atitude do Exército. Para Otoni de Paula, a força “não se curvou às pressões da mídia progressista e não puniu o general Pazuello por um ato indisciplinar inexistente”.

LEIA MAIS na Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO