Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Vice-presidente da CPI defende prisão de dono da Precisa

Randolfe Rodrigues criticou o fato de Francisco Maximiano ter ido para a Índia dias antes de depor na comissão
Vice-presidente da CPI defende prisão de dono da Precisa
Foto: Pedro França/Agência Senado

O vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (REDE-AP), disse nesta quinta-feira (29) que a comissão pode pedir a prisão preventiva de Francisco Maximiano, do dono da Precisa Medicamentos, que fechou um contrato com o Ministério da Saúde para a venda da Covaxin.

Em vídeo divulgado nesta quinta-feira (29), Randolfe voltou a criticar o fato de o empresário ter viajado para a Índia, mesmo com depoimento marcado para a semana que vem.

“Nós recebemos a notícia, nesta semana, que o senhor Francisco Maximiano se evadiu para a Índia e pretende não ser ouvido pela CPI na quarta-feira. Eu quero recomendar ao senhor Francisco Maximiano: volte e compareça à CPI de imediato no dia que seu depoimento está marcado. Evadir-se do país quando tem uma investigação em curso é crime. E nós não titubearemos em pedir a sua prisão preventiva.”

A defesa de Maximiano pediu ao STF que ele possa escolher se vai ou não à sessão da CPI marcada para a próxima quarta-feira (4).

A CNN informou mais cedo que a CGU não encontrou evidências de superfaturamento ou sobrepreço na compra da Covaxin.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO