Vice-procurador vê "desumanização dos quilombolas" em discurso de Bolsonaro

O vice-procurador-geral, Luciano Maia, acusou Jair Bolsonaro de tratar quilombolas como animais.

“A arroba é unidade de medida que se pesa animais para abate, como bovinos e suínos, não humanos.”

Segundo Maia, “não se trata de hipérbole, se trata de racismo”. “O que se vê no seu discurso é a desumanização dos quilombolas, comparando-los a animais. Homens não ruminam.”

Comentários

  • MARCO -

    Proíbam então a obra-prima de Rolando Boldrin, "Vide vida marvada". Homens "ruminam" sim, alguns metaforicamente, outros de fato, como parece o caso do procurador. MORTE à metáfora, né procurador?!?

  • Edgard -

    Tem razão, homem não rumina. Quanto a certos Vice-Procuradores, há dúvidas. É uma besta multinacional.

  • Marcelo -

    Ridículo! Arroba é medida de massa, inclusive usada na colônia pra cobrar imposto sobre o OURO. Interpretação subjetiva pra enquadrar em crime inafiançavel. Isso é um atentado à liberdade vergonhoso!

Ler 24 comentários