Vida leva eu

O laudo da PF sobre o sítio de Atibaia traz uma conversa entre Paulo Gordilho, arquiteto da OAS, com o então presidente da construtora, Léo Pinheiro, sobre a reforma.

A troca de mensagens indica que seriam criados dois centros de custos dentro da empresa: “1º Zeca Pagodinho (sítio)” e “2º Zeca Pagodinho (praia)”.

Faça o primeiro comentário