ACESSE

Vídeo: Aras bate boca com procurador em sessão do Conselho Superior do MPF

Telegram

A disputa entre o procurador-geral da República, Augusto Aras, e a ala de apoio à Lava Jato na cúpula do MPF foi exposta hoje. Durante sessão do Conselho Superior do MPF, o subprocurador-geral Nicolao Dino leu uma carta com críticas a posicionamentos recentes de Aras contra as forças-tarefas. Aras respondeu e imediatamente suspendeu a sessão (assista aos vídeos abaixo).

No inicio da semana, Aras disse que “agora é hora de corrigir os rumos para que o lavajatismo não perdure”. Hoje, Nicolao Dino levou à sessão do CSMPF uma carta aberta assinada por ele e pelos subprocuradores José Adonis Callou de Sá, Luíza Frischeisen e Níveo de Freitas Silva Filho.

Mas antes que pudesse começar a ler a carta, Aras o interrompeu e disse para ele fazer “suas considerações pessoais” ao final da sessão.

“Não aceitarei manifestação política numa sessão de orçamento”, disse Aras. “Não é ato político, é uma manifestação”, respondeu Dino. “Gostaria que Vossa Excelência desse cumprimento ao Regimento Interno.”

Assista ao trecho:

Quando Dino leu a carta, disse que disse que as declarações de Aras  “alimentam suspeitas e dúvidas na atuação do MPF, inclusive no próprio processo de eleições internas”. “Defender as prerrogativas e os instrumentos de atuação institucional não é sinônimo de corporativismo”, diz o documento.

Aras acusou o colega de “fazer representação de ventríloquo”, insinuando que Dino estava dando voz a interesses corporativistas de outros procuradores. A carta aberta é assinada por Dino e pelos subprocuradores

“Eu vou cumprir o meu dever. Não deixarei nenhuma irregularidade, ilicitude, aparelhamento, nada sem resposta. Nem para agradar com voz lânguida ou com representação de ventríloquo de quem quer que seja. Falo em nome próprio. Não preciso me escudar em ninguém”, disse Aras.

Assista ao trecho:

Leia mais: A 'paz conveniente' reina em Brasília

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 94 comentários