Vídeo: Barragem de Brumadinho já preocupava população desde 2015

Pouco depois do desastre causado pelo rompimento da barragem da mineradora Samarco em Mariana em 2015, o repórter Carlos Augusto Soares, do Jornal Minas, programa da emissora de TV pública Rede Minas, esteve em Brumadinho, onde a população e ambientalistas já temiam o rompimento da barragem local.

Assista.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. O que pode ser feito para que futuros desastres semelhantes não ocorram novamente. Que os responsáveis, empresa e governo, tomem as providências, antecipadamente. E os responsáveis atuais penaliz

Ler mais 26 comentários
  1. O que pode ser feito para que futuros desastres semelhantes não ocorram novamente. Que os responsáveis, empresa e governo, tomem as providências, antecipadamente. E os responsáveis atuais penaliz

    1. Até os técnicos israelenses foram “convidados a regressar”! Não tinham o que fazer! Apesar das inúmeras manifestações de “boas vindas” dos esquerdopatas brasileiros!

    2. Sim, não ocorreu o rompimento, ninguém morreu, está tudo seco e os desaparecidos foram embora devido a desativação da barragem.

  2. Interessante! Sabem a Casa de Pedra, da CSN, da Dorothéa Steinbruch (e ainda me consideram antissemita!)? Pois é. Se romper, METADE DE CONGONHAS, MG, SERÁ SOTERRADA! HAJA LAMA. E CAIXÃO!

  3. Dizem que o modelo de barragem adotado pela vale era o mais “barato”. Entre um modelo mais seguro (e mais caro) e os custos dos danos ora presentes, qual pesa mais no orçamento?

    1. Tem a questão ambiental, é difícil aprovar uma barragem a jusante. A Vale estava impedida de construir barragens mais seguras. Também a barragem já estava em processo de desativação.

  4. Enquanto isso a ensacadora de vento se preocupava só em proteger a Vale editando decreto comprado para determinar que rompimento de barragem seria considerado desastre natural. Só mesmo uma mula!

  5. Eu, republicano, não se esquivo de responsabilizar o governo, “democrático”, petista porque não agiram como o governo – responsável – de Bolsonaro no momento da tragédia.

    1. A responsabilidade é tanta que o “mito” já até cogitou acabar com o Ministério do Meio Ambiente. O estado não pode ficar no cangote dos mineradores.

    2. A responsabilidade é tanta que o “mito” já até já cogitou em acabar com o Ministério do Meio Ambiente. O estado não pode ficar no cangote dos mineradores.

    1. Os ambientalistas foram culpados por Mariana. Mas naquela época eles usaram a imprensa para colocar a culpa na empresa. Agora colocam de novo, mas eles que dificultavam a construção de barragens se

  6. a tá, agora aparece um monte de engenheiro de obra pronta, inclusive do lado do Ministério Público. o motivo do desastre é um só, falta de fiscalização e acompanhamento, só isso!

    1. O culpado nem foi a fiscalização, foi os ambientalistas que dificultaram a construção de barragens seguras porque iriam ocupar novas áreas protegidas.