Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Vieira: 'Bolsonaro se esforçou diuturnamente para acelerar a propagação do vírus'

O senador também afirmou que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, "rasga seu diploma em troca do cargo"
Vieira: Bolsonaro se esforçou diuturnamente para acelerar a propagação do vírus
Foto: Reprodução/Youtube

Alessandro Vieira (foto) voltou a criticar a conduta de Jair Bolsonaro na pandemia. O senador afirmou há pouco na CPI da Covid que “é evidente que o presidente da República não criou o vírus, mas é tão evidente quanto que ele se esforçou diuturnamente para acelerar a propagação”.

“O presidente fez com que os brasileiros se protegessem menos, acreditassem na fantasia de remédios milagrosas, questionassem e desrespeitassem medidas de contenção básicas que todos outros países seguiram”, acrescentou.

Vieira também mencionou a declaração mentirosa de Jair Bolsonaro de que pessoas vacinadas contra a Covid estão desenvolvendo Aids.

“Isso não é aleatório[a fala]. Foi baseada na evocação de preconceitos, que sabemos que a Aids traz ainda na sociedade. O objetivo parece ser que os brasileiros sofram mais, morram mais, a pandemia demores mais tempo e a economia fique ainda mais sofrida. E eu não consigo imaginar que motivos levam um ser humano a ter essa conduta.”

O senador também criticou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

“O Brasil provavelmente é um dos poucos países que ainda não tem protocolo público de combate à Covid e não tem porque o governo não quer que tenha porque poucos profissionais rasgam seu diploma em troca de um cargo como hoje faz Marcelo Queiroga rasgando o conhecimento que adquiriu nas universidades para poder ficar sentado numa cadeira de ministro. Quando muito claramente ele tem consciência de que a máscara é necessária, distanciamento é necessário, vacinação continua sendo necessária e a desinformação do presidente mata. Ele sabe disso. Ele falou disso sentado naquela cadeira.”

O relatório final apresentado por Renan Calheiros será votado hoje.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO