A visita de cortesia de Lobão a Dodge

Edison Lobão, denunciado por Rodrigo Janot no caso do “quadrilhão do PMDB”, fez hoje uma visita à sucessora de Janot, Raquel Dodge, informou a assessoria do senador.

O encontro, às 16h30, constou da agenda oficial da PGR. Segundo a assessoria de Lobão, foi “retribuição” pelas vezes em que ela o visitou no Senado antes de ser nomeada procuradora-geral.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Ler mais 28 comentários
    1. A mensagem está criptografada usando o algoritmo bandoleiro 16bits. Descriptografando, o que o molestador disse foi “ quero que você retribua ter sido aprovada pelo senado, enterrando qualquer investigação ou acusação”. Cortesia quer dizer na verdade constranger, coagir. Ele foi fazer uma visita para intimidar, mais do que tudo para mi*-j@r na perna dela, para marcar território. A mesma atitude que temeroso teve na sua posse, mostrando a quem ela deve obedecer. Foi mostrar que são donos ou proprietários dela, e deixar claro como ela deve conduzir a PGR, para atender aos interesses dos quadrilheiros que integram as gangues travestidas de partidos, da praça demoníaca dos 3 poderes. Querem que ela mantenha o padrão enganot que tinha facção criminosa fascista PTista de estimação. O verdadeiro motivo que levou a múmia decomposta até Dodge foi este: https://www.oantagonista.com/brasil/edison-lobao-e-o-taxi-da-propina/; o nome disto é desespero, o Esquálido está se borrando inteiro. Fica a pergunta: ela será pautada pelo beiçola e pelo temerário para proteger o PMDB e PSDB adotando estes como bandidos e gangues de estimação ? Tudo ficará claro em breve, não percam os próximos capítulos.

    2. CONTRA A FRAUDE ELEITORAL–NÃO A MÁQUINA DO MADURO ,SOROS,FHC-SMARTMATIC INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL MILITAR


    3. Meu Partido: → FFAA
      Meu Candidato: → Intervenção Militar !

      A ORCRIM, formada por comunistas/socialistas, bandidos vagabundos e toda a laia imunda existente na face da Terra, está consciente e apavorada com a aquiescência e ascensão da vontade popular pela imprescindível Intervenção Militar. Os sórdidos crápulas fazem o diabo, tentam por quaisquer meios e a todo custo dissuadir o povo e conduzi-lo ao matadouro do pleito eleitoral Smartmatic “democrático” (hehe) de 2018. Esses malditos imundos querem obliterar a consciência do povo suprimindo-lhe o entendimento de seu verdadeiro poder e da única solução de salvação para o que ainda resta da nossa maltratada e depauperada Nação Brasileira.

      INTERVENÇÃO MILITAR JÁ !

      Edição do Alerta Total – http://alertatotal.net
      Jorge Serrão – serrao@alertatotal.net

      http://www.alertatotal.net/2017/10/vamos-esperar-mais-uma-fraude-eleitoral.html

      Vamos esperar por mais uma Fraude Eleitoral?
      […]
      Agora, se não definirmos e debatermos o Projeto de Nação para o Brasil, certamente, nada vai mudar… Mesmo que muita gente poderosa leve tomatada ou (se bobear) porrada…
      __

    4. Dona Raquel deverá receber ainda muitas visitas do mesmo naipe : Renan , Jucá , Gleisi , Lindbunda , Eunício , Angorá , Collor , …….Curiosamente , todos devendo ( e muito ) e tentando fugir da justiça .

    5. Uma troca de mensagens encontrada pela Polícia Federal sugere que procuradores orientaram executivos da JBS a gravar por conta própria –ou seja, sem autorização judicial– o momento da entrega de dinheiro a pessoas que seriam delatadas pelo grupo comandado pelo empresário Joesley Batista.
      .
      As conversas ocorreram em 4 de abril, data em que os advogados da empresa participaram de uma reunião na sede da PGR com Eduardo Pelella, chefe de gabinete do então procurador-geral, Rodrigo Janot, e Sérgio Bruno, do grupo da Lava Jato.
      .
      Na ocasião, os sete executivos da JBS não tinham se tornado oficialmente colaboradores da Justiça. O pré acordo de colaboração premiada foi assinado em 7 de abril e a homologação saiu em maio.
      .
      Participavam do grupo de WhatsApp o ex-procurador Marcello Miller, a advogada Fernanda Tórtima, Joesley, Wesley, Saud e Francisco de Assis e Silva, advogado e delator. Os diálogos indicam pressa da PGR para fechar a delação.

      1. Publica, no horário de trabalho, não desperta suspeitas…A sala fica aberta ou fechada? Com ou sem testemunhas? A audiência é gravada? Sabe de nada, inocente!

    6. Tá vendo o que dá essa vassalagem aos senadores mendigando cargo? Deve ser proibido candidato peregrinar no Senado atrás de aprovação. Perde a credibilidade depois. Agora aguenta, Raquel!