VIZINHO DE BAIANO GRAVOU GUERRA

O Antagonista teve acesso ao trecho da delação de Paulo Roberto Costa em que o ex-diretor da Petrobras revela que a reunião com Sérgio Guerra, para o acerto da propina de R$ 10 milhões, ocorreu numa sala de reuniões da empresa Polo Capital, de Marcos Duarte, no Leblon.

Na reunião, além de Costa, estavam Ildefonso Colares, Érton Fonseca e Fernando Baiano. A propina, segundo o delator, foi intermediada pelo deputado Dudu da Fonte, que está sendo investigado no Supremo.

O Antagonista falou com Duarte, que é vizinho de cobertura de Baiano. Ele explicou que sua empresa possui um sistema de monitoramento total de todas as reuniões e emprestou a sala a Baiano, a quem conheceu durante reformas no edifício em que moram.

“Todas as reuniões para discutir a reforma no imóvel ocorriam no meu escritório. Um dia ele me pediu a sala para fazer uma reunião com o pessoal da Queiroz Galvão. Eu emprestei, mas não sabia do que se tratava.”

Duarte diz que fez questão de resgatar o vídeo para ajudar a Lava Jato. “Tenho a gravação dele me pedindo a sala”, diz o empresário. Ele garante que o monitoramento é feito para proteção da empresa e que não possui outros vídeos similares.

Uma pena.