Você também cobre o rombo

O bilionário rombo nos fundos de pensão será dividido entre os associados do Petros, Funcef e Postalis e suas respectivas estatais. Ou seja, por todos os brasileiros, uma vez que – O Globo faz questão de destacar – as empresas são controladas pelo Tesouro Nacional.

Calcula-se que serão necessárias duas décadas para quitar o prejuízo acumulado.