A votação do projeto Escola Sem Partido na Câmara

O texto que será votado hoje, às 14h30, na comissão especial da Câmara dos Deputados criada para debater o projeto Escola Sem Partido, sofreu modificações na véspera, registra O Globo.

“A versão atual mantém a proibição do uso dos termos ‘gênero’ e ‘orientação sexual’ nas escolas, bem como veda a promoção do que o projeto de lei chama de ‘ideologia de gênero’ e ‘preferências políticas e partidárias’. Mas, se antes o projeto dizia que essas noções não poderiam estar presentes em livros didáticos e paradidáticos, agora a proibição é mais abrangente: os temas não podem fazer parte de ‘materiais didáticos e paradidáticos’, ‘conteúdos curriculares’, ‘políticas e planos educacionais’ e ‘projetos pedagógicos das escolas’.

As alterações na redação do projeto foram feitas ontem (terça) pelo relator, deputado Flavinho (PSC-SP), após análise de emendas.”

O projeto foi uma das bandeiras de campanha de Jair Bolsonaro.

Bolsonaro presidente: você precisa entender o que isso significa. Leia AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 52 comentários
    1. Escola é para aprender português, matemática, ciências e não para tratar da vida particular do aluno. Orientação sexual quem deve dar são os pais.

  1. Parabéns a Bolsonaro, cumprindo o que prometeu, logo após ser eleito! Já é um ótimo início de mandato! Que as crianças aprendam nas aulas de biologia, sobre o aparelho sexual e reprodutor! SÓ!

  2. Quem votar contra será engolido na próxima eleição. Quem já frequentou uma sala de aula, sabe o massacre de professor, coordenador e diretor mandando goela abaixo as pautas de esquerda..Já deu.

  3. Bom. E lembrem-se: certas coisas competem às famílias. E o projeto resumir-se a colar adesivos nas salas de aula, pra que alunos e professores torne-se cientes de seus deveres e direitos.

  4. Um aviso aos petralhas: Aceitem a derrota, nós somos maioria, mais fortes, mais espertos e muito mais poderosos que vcs. Se quiserem fazer terrorismo, baderma, ameaças será o fim de vcs.

  5. Por que estes deputados e senadores que foram demitidos estão com tanta gana pra trabalhar, agora? Só pra trair mais ainda os interesses do Brasil?Não vão votar nada que interesse ao Brasil.

    1. … continuando, SEM ideologia, mesmo que seja professor de história ou geografia. Tem de informar os fatos, sem tomar partido. Apenas INFORMAR! a decisão do partido cabe ao aluno.

    2. Concordo plenamente com o Luciano, pois o professor tem grande ascendência sobre o aluno e não pode querer transferir a ele suas convicções políticas. Tem, sim, de ensinar a matéria sem ideologi

    3. Jefferson infelizmente se queremos viver numa democracia, não podemos pensar em deter o esquerdismo. E sim dar diferentes perspectivas e a liberdade às pessoas para fazerem suas próprias escolhas.

    4. (3)e o direito a uma educação livre de doutrinas são direitos garantidos pela constituição. Cabe aos cidadãos denunciarem abusos às autoridades e estas fiscalizar e punir quem infringe estas ga

    5. (2)… e brechas. Uma lei que tem a possibilidade de ser questionada com a simples apresentação de outra, serve mais como censura que qualquer outra coisa. A liberdade de expressão, o livre pensame

    6. (1)Acho que fui claro qd disse que sou contra a doutrinação mas contra a lei em si. Os direitos fundamentais já garantem o que essa lei quer conter. Leis devem ser claras, livres de contestação..

    7. Não é inconstitucional estabelecer limites à ascendência do professor sobre os alunos. Quer fazer resenhas partidárias, faça-as no barzinho depois do horário escolar. Vai quem quer.

    8. Me parece muito mais prudente uma reforma educacional. Incluir matérias que promovam o pensamento crítico e o debate na grade básica talvez.