Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Votar de novo ou não PEC da Vingança será decisão do "colégio de líderes", diz líder do Podemos

A bancada do partido que se prepara para receber Sergio Moro rachou na votação da proposta que ameaça a autonomia e a independência do Ministério Público
Votar de novo ou não PEC da Vingança será decisão do “colégio de líderes”, diz líder do Podemos
Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados

O Podemos, partido que se prepara para filiar Sergio Moro, rachou, como noticiamos, na votação da PEC da Vingança, que ameaça a autonomia e a independência do Ministério Público.

A proposta foi derrotada no plenário da Câmara, na noite da última quarta-feira.

Arthur Lira está com dificuldade de aceitar a derrota.

O líder do Podemos, Igor Timo (foto), disse a O Antagonista que, “por enquanto, não houve nenhuma manifestação por parte do presidente da Câmara”.

“Particularmente, penso que há outras prioridades para o país debater neste momento de pandemia. Mas a decisão da PEC ser pautada novamente, ou não, será tomada pelo colégio de líderes, caso o tema seja trazido novamente”, acrescentou.

Como mostramos ontem, Lira não pode colocar a PEC de novo na pauta da Câmara neste ano.

O líder do Podemos afirmou que o partido “trabalhou para que as entidades representativas do Ministério Público participassem das reuniões, fossem ouvidas e trouxessem suas colaborações”.

“Ao longo dos debates, houve avanços em relação ao texto proposto inicialmente. O substitutivo contemplava uma série de propostas feitas pelo Ministério Público. Mas há questões polêmicas que nem o próprio MP consegue ter consenso, e o resultado do plenário refletiu também um pouco essa falta de consenso interno dos próprios procuradores.”

Associações do MP negaram que tivessem feito acordo com os deputados, como também noticiamos.

Mais notícias
TOPO